Agente Autorizado:
► Intercâmbio de Estudos
Destinos Perguntas Dicas Passagem de Estudante Estudante nos EUA Trabalhar no Exterior Dicionario do Turismo
Trabalhar no Exterior
Trabalhar no exterior

Se você pensa em morar e trabalhar no exterior, seguem algumas dicas abaixo:

Adquirir fluência no idioma, conhecer uma nova cultura e ainda ganhar por isso. Sem dúvida, os programas de trabalho no exterior são um atrativo e tanto, principalmente para jovens estudantes. E ainda tem a vantagem de tudo ser controlado do Brasil, por meio das empresas de intercâmbio que asseguram a qualidade e idoneidade da experiência lá fora. 

O tipo de trabalho, sempre legalizado, varia de acordo com as expectativas e possibilidades do intercambista. E, dependendo da empresa que oferece, tem características diferentes, o que inclui, também, o país em que é oferecido. Os programas podem ter de um mês a um ano, e cada um exige seus pré-requisitos. Para ter certeza de que tudo vai dar certo, é preciso conhecer todas as regras do programa antes de embarcar e verificar, por exemplo, quais as condições da acomodação e a quantidade de horas que se vai trabalhar. Em todo caso, um fator importantíssimo deve ser levado em conta por quem escolhe esse tipo de aventura: não se deve imaginar que se vai ganhar rios de dinheiro, pois o salário será apenas para subsistência. O que se ganha é uma enorme experiência de vida. 

Trabalho temporário 

Esse tipo de programa é voltado, normalmente, para estudantes universitários. São oferecidos no período de férias e nos Estados Unidos. A maioria pede que o interessado esteja estudando em alguma universidade no Brasil. Os trabalhos variam, dependendo da época do ano (normalmente, férias de verão e inverno), em hotéis, restaurantes, resorts, parques de diversão etc.

Work and Travel: Cuidado ao Fechar Negócio Com a Empresa de Intercâmbio 
O chamado work and travel é um programa destinado a jovens universitários que desejam ter uma experiência de trabalho no exterior e uma convivência cultural com os povos de outras línguas. Mas o sonho de fazer o intercâmbio pode virar pesadelo e causar prejuízo quando o contrato não está bem especificado. Antes de seguir viagem para outro país, é preciso ter atenção ao contrato para não perder dinheiro.

O Projeto de Lei 657/07, da deputada Vanessa Grazziotin (PcdoB-AM), que tramita na Câmara, obriga as empresas, agências, institutos e organizações que promovem intercâmbio de estudo e trabalho no exterior a discriminar, em contrato relativo ao curso ou emprego de intercâmbio, informações sobre remuneração, carga horária, atividade, cargo e moradia.
"Antes de fechar negócio com qualquer empresa é preciso ler todas as regras do contrato e questioná-las. Caso o objetivo seja apenas desenvolver o idioma, o programa work and travel não é recomendado". 

Estágios remunerados 

A maioria das ofertas está concentrada nas áreas de hotelaria, marketing e administração, combinados com curso de idioma. Mas há possibilidades de encontrar estágios em áreas variadas, como relações públicas, tecnologia da informação, desenho gráfico, turismo etc. Os jovens recrutados são universitários e alguns programas admitem recém-formados. As vagas são sempre na área de estudo dos candidatos. 

Au pair 

É um tipo de trabalho exclusivo para mulheres e sempre em casa de família para cuidar dos filhos (um ou mais). Algumas das exigências é ter ensino médio completo, carteira de motorista e idade entre 18 e 29 anos - mas pode variar de acordo com o país destino. São cerca de 20 a 35 horas de trabalho por semana, para um período de seis ou doze meses. Algumas famílias também contratam um au pair que possa cuidar da casa. Além de dois dias livres por semana, há normalmente um tempo para estudar. O au pair recebe moradia, alimentação e um salário que deverá ser pago por semana ou mensalmente. O valor varia, dependendo do país. A maioria dos programas de au pair estão concentrados na Alemanha, Estados Unidos, França e Holanda. 

Cruzeiros 

São empregos de caráter temporário, de duração da temporada de cruzeiros, que podem se tornar um emprego definitivo. Voltado para todos os públicos, há uma enorme variedade de funções dentro de um navio. Desde músicos, ajudantes de cozinha, garçom, salva-vidas, recreador, vendedor nas lojas, manicures até cargos como chefe de cozinha, engenheiros, etc. Às vezes a empresa paga passagem aérea até o porto de embarque e custeia o visto. Requer-se normalmente um mínimo de 21 anos, inglês muito bom, alguma experiência no cargo pretendido 

A remuneração é de um piso de US$ 500,00 a US$ 3.000 por mês, dependendo da função.Deve-se levar em conta que não há gastos com alimentação nem com hospedagem nesse caso, e não tem muito onde gastar o dinheiro.
Investimentos em torno de R$ 2.000,00 a R$ 3.000,00. 

Trabalhar legalmente, com o Visto de Estudante 

Trabalhar legalmente enquanto se estuda é importante para conseguir se manter durante o curso, além de tornar a experiência muito mais completa, já que será possível praticar mais o idioma, fazer mais amigos e ter uma rotina mais intensa. Se você tem a partir de 03 meses para morar no exterior, indicamos que você opte por um país onde o Brasileiro tem permissão para trabalhar legalmente, com o Visto de Estudante. 

Estes países são: África do Sul, Austrália, Irlanda, Inglaterra e Nova Zelândia. 

África do Sul 

Embora ainda possa parecer estranho, é um destino que já é desejado pelos Europeus, e recentemente, descoberto pelos brasileiros. Seguindo um pouco as regras exigidas pela imigração australiana, o estudante deverá estar matriculado num curso de duração mínima de 14 semanas, e carga horária de 20 horas de aula por semana, no mínimo.

O estudante além de comprovar o curso para a solicitação de visto de estudos, deverá também comprovar seguro medico internacional, no ato da solicitação do visto. Aproveite o custo de vida do sul africano, a hospitalidade e respeito de sua população e aprenda inglês em um dos destinos que ainda possui poucos estudantes brasileiros. 

Austrália 

É preciso se matricular em um curso intensivo, reconhecido com duração superior a 14 semanas e carga horária mínima de 25 horas de aula por semana, para tentar obter o visto de Estudante no Brasil, e assim ter permissão para trabalhar legalmente 20 horas semanais. Oferecemos inúmeras opções de cursos em diversas cidades, além de dar uma excelente assessoria na retirada do visto, parte burocrática fundamental para que a viagem seja realizada. 

Canadá 

No Canadá, o governo acaba de autorizar o trabalho para todos os alunos matriculados em cursos de terceiro grau (não inclui curso de inglês como segunda língua) em instituições de nível superior, que tenham estudado 6 meses em um período de 12 meses precedentes a data da solicitação da autorização, e estejam matriculados em uma instituição que tenha acordo com a Província para a supervisão deste trabalho.

Irlanda 

É preciso se matricular em um curso reconhecido com duração de pelo menos 25 semanas com carga horária mínima de 15 horas semanais, para então ter a permissão para trabalhar legalmente 20 horas semanais. A boa noticia é que não é ainda necessário tirar visto no Brasil para estudar na Irlanda. Claro que é importante estar bem informado das regras de imigração, por isso estamos aqui para lhe dar todas as dicas necessárias. 

Reino Unido 

Em todo Reino Unido, o estudante que deseja trabalhar legalmente 20 horas semanais, precisa estar matriculado em um curso reconhecido com duração de pelo menos 26 semanas e carga horária mínima de 15 horas semanais. É preciso tirar um pré-visto no Brasil para entrar no país com estes benefícios. Encaminhamos e dámos toda assistência necessária. 

Nova Zelândia 

Para trabalhar legalmente enquanto estuda, é preciso estar matriculado em um curso intensivo com duração mínima de 06 meses (25 horas de aula por semana), além de ter um bom nível de inglês, testado através do teste IELTS. É necessário tirar o visto e fazer esta prova do IELTS no Brasil, antes do embarque. Vale ressaltar que se você quer apenas estudar na Nova Zelândia, não é preciso tirar visto no Brasil para cursos de até 03 meses, porém não existirá a possibilidade de trabalhar legalmente. Com a possibilidade de trabalho, os estudantes brasileiros conseguem ter, nestes países, um ganho complementar caso queiram ou consigam trabalhar.



 
► Início
► Quem Somos
► Promoções
► Restituição de Imposto
► Catálogo de Viagem
► Câmbio - Cotação
► Orçamento
► Consulte o seu Vôo
► Vale do Ribeira
vijac@vijac.com.br
vijac
vijac.intercambio
Vijac Registro
Vijac Turismo
Casa de Câmbio
Vijac Gold
--
      Voltar ao Topo


© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados
Vijac - Turismo, Intercâmbio de Estudo e Casa de Câmbio
Rua Tamekishi Takano, 566 Centro - Registro - Sao Paulo - Brasil - Cep: 11900-000
Fones: (13) 55 13 3821 6369 | 55 13 3822 4432 | 55 13 3822 2178 | 55 13 99612 4190 | 55 13 98120 4616
Plantão 24 horas / 7 dias por semana: 55 13 99725 1749 | 55 13 99168 0656
e-mail: vijac@vijac.com.br


agenciavgd.com